Desde sempre lembro-me viajando em imagens. Primeiro elas fugiram de meu olhar interno e se faziam ver mergulhadas em papel e cores. Depois vieram as palavras e a inspiração dos sonhos, pois foi a realidade que, muitas vezes, trouxe os pesadelos. Em busca de organizar este mundo interior surgiu a Ilha.União de idéias e sonhos, asas que herdei. Apresento-a em pequenos trechos e peço que questionem, perguntem muito para que ela possa tornar-se mais rica e interessante, lugar melhor pra viver.

2.2.13

As sombras





As sombras  


Talvez depois de algum susto, não sei e talvez nem eles saibam também, três irmãos, dois meninos e uma menina, assim que escurecia, passavam a andar colados uns nos outros por todos os cantos de casa, imaginando monstros e fantasmas, com medo do escuro.

Os pais não sabiam mais o que fazer, gastavam tanta energia elétrica na casa que vivia com todas as luzes acesas até que amanhecesse.
Eles moravam numa casa confortável, com jardim e quintal por onde corria um riacho e no qual as crianças se divertiam, subindo nas árvores, nadando e brincando.

Um dia, por um problema na rede elétrica, ficaram sem luz.

Com muito medo, as crianças colocaram as caminhas bem perto da janela que estava mais clara e parecia ter um pouco de luz, mesmo à noite e foi então que descobriram a lua cheia, as estrelas, a noite e as belezas do céu.

Assim, ficaram muitas noites vendo as estrelas cadentes e até apostavam quem via mais. Passaram a perceber os desenhos que as estrelas pareciam fazer no céu e aos poucos foram se interessando cada vez mais pelas aulas de ciências, quando as professoras ensinavam sobre planetas e constelações.

Deste modo, iluminados pela luz da noite, acabavam dormindo sem lembrar do antigo medo.
Mas, ao passar dos dias descobriram que a Lua mudava de tamanho e forma e o dia em que ela parecia ter se escondido, aprenderam que era a Lua Nova e que depois ela ia crescer novamente até ficar redonda como uma lâmpada gordinha.

Foi assim, com menos Lua que descobriram algumas coisas que brilhavam dentro de casa e nunca haviam visto, pois viviam de olhos fechados com tanto medo.  Viram os insetos que brilhavam no escuro como os vaga-lumes e algumas lesmas que pareciam fosforescentes.
Mas o melhor aconteceu quando, sem medo de olhar, perceberam as sombras que os brinquedos projetavam nas paredes. Então inventaram as advinhas. Cada um tinha que descobrir as sombras de que objeto eram aquelas, que antes, o medo deles fazia com que vissem como monstros.

Chegava o Natal e os pais estavam certos de dar de presente a eles uma bela luneta para ver melhor o céu.

E depois aconteceu uma outra coisa ainda mais interessante. As crianças descobriram que cada pessoa também tinha uma sombra e alguma qualidade que escondiam e não mostrava aos outros por alguma razão. Normalmente era algo que achavam feio ou que poderia não agradar às pessoas.

Isto aconteceu com João, vizinho deles, que era quase sempre muito agressivo e brigão e afastava dele todas as crianças. Um dia, descobriram este garoto num canto, chorando e muito assustado. Então puxaram conversa e acabaram descobrindo que ele era muito triste e que procurava esconder a tristeza com as brigas, pois então ninguém chegava perto dele e assim não sentia vergonha.
O menino contou que ele tinha medo porque seu pai estava sem trabalho, os pais brigavam muito e a mãe chorava pois quase nem tinham o que comer.

As crianças falaram com seus pais, que logo conseguiram trabalho para o vizinho, justo na companhia de luz elétrica!

Felizes com isto, viram o  João mostrar o lado que ele escondia, que ficava no escurosuas risadas e afeição, um lado que parecia tão claro e bonito como a luz da Lua.

Contada em 26 de janeiro de 2013 para Henrique, Luca e Sofia


4 Comments:

Blogger dudv said...

Lindo, Angela.

12:12 AM

 
Blogger Angela said...

Obrigada Dudu!
É sempre gratificante quando pedem histórias na hora de dormir. Então, embora o cansaço, invento alguma que esteja ligada a alguma preocupação ou medo deles e passo minhas mensagens de fé e amor.

12:30 AM

 
Blogger greentea said...

que linda história !!
vou mandá-la para um sobrinho neto que tem muito medo do escuro e não consegue ficar sozinho ...

5:01 AM

 
Blogger Angela said...

Querida Greentea, com que prazer te leio aqui após tanto tempo! Manda sim, a história para seu menino, eu fico muito feliz se ajudar!

um beijo com carinho,
Angela

9:59 PM

 

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home